You are currently browsing the category archive for the ‘Saúde da bebê’ category.

Depois de tanto tempo sem escrever neste blog, puramente devido à falta de tempo, volto para registrar mais um apuro que passamos com a Elisa.

Preocupação excessiva? Não sei… Agora que tudo já passou chego a cogitar que podemos, sim, ter “potencializado” um pouco as coisas, mas se tem uma coisa difícil nesta vida, é ver o(a) seu(ua) filho(a) doente. E pra piorar, acabaram com os antigos “médicos de família”, e me sinto verdadeiramente desamparada. Se pelo menos o Dr. Nelson Nakamura estivesse vivo…! Sinceramente, chego a pensar que pra ser mãe e pai com menos sofrimento, só quem estudou Medicina!

Resumindo, ela teve uma Faringite ou uma virose, não chegou a ficar definido…! Foram 4 dias de febre alta (quase 39,5), 3 deles já tomando antibiótico. Pra variar, começou na sexta e agravou no fim de semana, o que nos obrigou a, mais uma vez, recorrer ao Pronto Atendimento. E quase ninguém sai de lá sem um antibiótico. Dessa vez foi o tal do Clavulin, e parece que ele fez bem mal ao estômago da Elisa, porque o quê essa garotinha reclamou de dor de barriga, não está no gibi… Daí também a dúvida se não era uma virose, ao invés da Faringite diagnosticada no Pronto Atendimento, porque na verdade ela já reclamava de dor de barriga mesmo antes de começar a tomar o antibiótico… E ela ficou tão abatida que resolvemos voltar lá no domingo e fazer um hemograma + exame de urina. É claro que não foi nada fácil furar a veia da pequena, chegamos a ver o desespero puramente estampado nos seus olhos – que dó! E curiosamente não deu nenhuma alteração nos exames, nem mesmo no sangue (o que indicaria um vírus ou uma bactéria). Na madrugada, depois de um vômito e nova corrida ao Pronto Atendimento, saímos de lá com um pedido de internação. Ainda bem que conseguimos falar com a pediatra dela à 1 e meia da manhã, e ela nos tranqüilizou e orientou passar a noite em casa. Internar traria ainda mais stress, e talvez fosse desnecessário. Na segunda ela passou por Raio X no pulmão e no abdomen, também sem nenhuma alteração (ufa!). Quase desidratada, finalmente voltou a comer um pouquinho, mas a dor de barriga continuava, e então a pediatra resolveu proteger o estômago com o Label. Não sei se foi isso, mas na terça ela amanheceu toda empipocada de vermelho, umas manchas às vezes maiores e inchadinhas. Passou o dia aumentando e diminuindo, chegando a atingir o rosto e todo o corpo. Foi aí que tivemos que apelar para o Dr. Alfonso em Campinas, no início da noite, porque a pediatra dela alegou não poder vê-la, e tentou medicá-la por telefone…! Oras, quem sou eu para saber descrever exatamente o que ela tinha na pele??? Se era reação do remédio, ou alguma outra conseqüência do que ela teve, já que foi justamente quando passou a febre que apareceu??? Retornamos de Campinas (na companhia do vovô Sérgio, já que o papai ficou preso no trabalho) com a resposta de que deveríamos manter o antibiótico até o 10º dia (que é amanhã), mais um antialérgico e sem o Label, porque ela estava com uma Urticária. Bastou uma dose do antialérgico para sumir toda a vermelhidão do corpo. Mas ainda não tinha sumido a minha preocupação, porque ela ainda aparentava um abatimento fora do normal. Agora, graças a Deus, já está bem melhor, mas às vezes ainda reclama de dor nas pernas, é meio estranho…

Ah Elisa, é tanto amor que temos por você, que a razão muitas vezes não é capaz de dominar a situação e trazer serenidade… Fica 100% logo, querida!!!

Mais uma do amigo Léo, que pra nosso privilégio está ficando especialista em fotografar crianças!

Hoje foi demais: depois de ir a dois médicos nos últimos dois dias, por causa de mais uma crise de laringite, Elisa já está craque nos medicamentos… Hoje eu e papai conversávamos se ligávamos ou não para o médico, porque o quadro estava um pouco alterado, veio ela com mais uma pérola:

“Minha filha também está dodói”.

E dei corda: “Ah é? E está tomando remedinho?”

“Tá. Cortidóide”.

Vê se eu agüento…!

“E esse é o remedinho certo?”

“Não. É o Desalex”.

Ou a gente vira o disco, ou a papagaio de plantão vai querer estudar medicina…!

Bem que Deus podia dar um jeito de proibir que crianças ficassem doentes. Se é duro prá mim, imagino então para as mães que têm filhos com problemas sérios de saúde.

De qualque forma, a gente sempre sofre ao ver nossos pequenos sofrendo, seja qual for a dimensão. E dias atrás a Elisa deu trabalho. Tive que viajar por 2 dias, e logo no primeiro ela começou a apresentar febre. Na sexta, quando voltei, tinha aumentado, e ela já havia passado com o pai no plantão infantil. Aparentemente era só uma inflamação na garganta. Mesmo medicada, a febre não foi embora, pelo contrário, chegou a 40,3 no sábado. Agonia enorme para nós. Exame de sangue, choradeira, infecção, mas sem saber direito onde. Falamos com a pediatra dela por telefone, e decidimos aguardar mais 24 horas porque o hemograma demonstrou boa reação do organismo para combater, seja o que fosse.

No domingo foi só uma febre, e já ficamos mais aliviados. Porém, na segunda (feriado prolongado para muita gente, por causa da terça 15 de novembro), começou um processo contrário: ficou gelada, chegou a 35 graus, e à noite, 34. Disse a pediatra que em casos de infecção pode haver tanto febre quanto hipotermia… E nós fora de casa, porque como ela havia melhorado, fomos ao casamento de uma amiga querida, ainda bem que foi numa cidade próxima. Retornamos na terça-feira cedo, e fomos direto ao plantão infantil (pela quinta vez). Decidimos então entrar com o antibiótico, já que aparentemente o problema era a garganta, apesar de não doer. Estranho, né?…

Bom, o importante é que ela melhorou, hoje foi à pediatra dela, e por via das dúvidas vamos dar 10 dias do antibiótico, porque ela fica segurando as bochechas como se estivesse com um incômodo de sinusite, e já que está sendo medicada, vamos combater essa possibilidade.

Agora é rezar prá sarar de vez, e também repor o sono atrasado…Ô dureza.

 

Elisa está com outro problema respiratório. Foi diagnosticado como Bronquiolite. Um tipo de gripe forte, que não sara, e afeta os pulmões, dá falta de ar, respiração curta, tosse e cansaço. Estou preocupada, essa época do ano dá muita pneumonia, o ar está terrivelmente seco e sujo, ela é alérgica a tudo isso e não suporta…!

Estamos confiantes no médico que está tratando, ele é pediatra alergologista e pneumologista. Depois de 5 dias de Prelone sem resolver o problema, entrou com uma medicação via espaçador (o medicamento é aspirado e vai direto ao pulmão). Aerolin e Busonid. Já estávamos usando o Busonid nasal (spray) como precaução devido à sensibilidade dela ao inverno (por indicação do médico, também), mas não foi suficiente.

Amanhã é o último dia de escolinha antes das 3 semanas de férias, e ela faltou vários dias por não estar bem. Mas é tão anjo que continua compreensiva, linda, alegre, esperta, sapeca, e nos surpreendendo sempre com comentários muito precoces para sua idade. Claro que fica irritada com tanta medicação, e spray nasal está virando algo traumático aqui em casa. Como é desgastante vê-la não estar bem, tossindo durante a noite, com o pulmão cansadinho… E o medo que isso vire algo freqüente? Não tem outro jeito senão cuidar e tentar manter a calma, né?

Aqui, sozinha neste quarto de hotel, não pude deixar de me emocionar ao ler o texto abaixo, enviado por minha amiga Jéssica, mãe da querida Helena.

Que dureza ficar longe da minha pequena…!

Vim na segunda-feira para a capital, participar de um curso obrigatório do trabalho. É a primeira vez que nos separamos, eu e a Elisa. Não durou muito. Na segunda à noite, parece que o coração de mãe teve um pressentimento, e o sono demorou a vencer a preocupação de estar longe. Pois ontem ela amanheceu com febre e diarréia. Não agüentei; à noite corri de volta para casa, a uma distância de aproximadamente 140 Km, e depois de duas horas consegui chegar e ainda pegar a pequena acordada.

Ontem foi um dia difícil para todos nós. Ela ficou bem ruim, papai e vovó correram com ela para o médico, e o diagnóstico foi “virose”… Pouco específico, e por isso difícil de ser interpretado por uma mãe inexperiente. Hoje cedo o curso já continuava, então tive que madrugar e terminar o bate-volta imprevisto.

Meu coração está espremidinho e ligo pra lá o tempo todo, mas agora que ela já está medicada, vou passar a noite por aqui mesmo, e amanhã volto correndo para casa ao final do dia. Ela hoje passou o dia melhor, mas perto das 18h00 a febre voltou, agora mais leve. A diarréia continua, coitada, mas segundo pediatra é normal, ainda vão alguns dias para ela ficar boa.

Como é difícil ver nossa filhota doente! E não ver, então, só ficar imaginando? É pior ainda, de longe!

Espero que seja algo bem simples mesmo, e sem qualquer complicação a Elisa logo fique boa de novo…

Andando

10_mesesO tempo curto não tem permitido que eu venha mais aos blogs, meu e das amigas, e que faça tantas outras coisas, mas na segunda-feira corri contra o tempo e dei um jeito de bater um bolo no horário do meu almoço para podermos, à noite, cantar os parabéns para a princesa. Mais um mês completo, e o aniversário de 1 aninho cada vez mais próximo… Ishh, na próxima semana preciso dar um jeito de começar os preparativos!

A Elisa chega aos 10 meses cheia de saúde, energia e alegria.

10_meses2Já engatinha com muita agilidade, se levanta com facilidade, e está começando a se equilibrar, por alguns instantes, sem segurar. Os tombos acontecem muito de repente, por isso estão cada vez mais freqüentes… buááá. Mas nada grave até agora, ufa!

A dúvida do momento é sobre as vacinas. O médico recomendou a de catapora, mas hoje fui informada de que o calendário foi alterado e essa vacina, agora, só é recomendada a partir de 1 ano de idade. Em compensação, me disseram em 2 clínicas especializadas em vacinas que ela já podia ter tomado as doses contra Meningite C e Pneumonia e “derivados” (a Previnar). Foi então que me enchi e interrogações, pois o pediatra da Elisa até hoje não tocou nos nomes dessas vacinas… Parênteses: fiquei abismada com os preços! A de Meningite custa R$130 a dose, e antes do primeiro ano seriam duas. Mas como o intervalo entre elas deve ser de 2 meses, acho que vai compensar mais esperar completar 1 ano, aí é dose única. Não por uma questão de economia, mas também pela praticidade, já que esperamos até agora… Ou será que é urgente?!

Já a Previnar custa R$280 a dose, e antes do primeiro ano são 3! Já pensaram?! Eu sabia que essas vacinas eram pagas, mas não imaginei que eram tão caras! Afinal, poucas pessoas têm a condição de proporcionar a imunização de seus bebês medinte tamanho investimento necessário! No caso da Previnar, o intervalo entre as doses também deve ser de 2 meses, e com 1 ano ou mais serão apenas 2 doses. Estou pensando em esperar… Será que tudo bem???

10_meses1

EstetoscópioEla realmente pegou implicância do estetoscópio. Pior, pegou medo, pavor, terror. Isso porque ela nem sabe que o aparelhinho tem esse nome esquisito.

Hoje foi dia de consulta com o pediatra. Dizer que foi tumultuada é pouco. Tudo corria razoavelmente bem, até que, já sem roupa, ela viu o médico pegar o tal aparelhinho de nome esquisito. Ela literalmente voou nos meus braços, de cima da maca. E começou o berreiro. É raro ver minha filha chorar daquele jeito! Mas nada a acalmava. Precisei segurá-la à força para conseguir terminar a consulta. Mesmo falando com ela o tempo todo, acariciando, tentando acalmá-la, nada adiantava. Para completar, quando terminou tudo e era hora de vestí-la, ingenuamente pensei em pegá-la no colo para acalmá-la e depois vestir a roupa. Não deu tempo nem de pensar: ela me encheu de xixi. E também o chão, a maca, mas principalmente minha roupa (a mesma que eu pretendia ir ao trabalho, é claro, já que era bem de manhã). Meu sentimento maior foi de pena dela… Imaginem como ficou nervosa, ao ponto de fazer tanto xixi! Tadinha…

Fora isso, ela ganhou 510 g (está com 8,720kg – como foi difícil pesá-la!), e cresceu mais 1 cm (está com 72). O doutor também recomendou a vacina de catapora, que é particular, mas acho que vou levá-la para tomar, e assim evitar que fique sujeita ao aborrecimento dessa doencinha chata.

Coitada, será que agora toda consulta vai ser isso??? O vovô tem um aparelhinho de aferir a pressão que é bem parecido, peguei depois para brincarmos, e espantar o medo do objeto, mas ela encarou como um brinquedo qualquer… Será que o problema é a combinação estetoscópio+consultório+doutorquenãobrincacomigo???

Mudou um pouco o tempo, e de novo a Elisa gripou – dessa vez não fui eu que passei prá ela. Ainda bem que parece não ter afetado a garganta de novo, já que a febre só ameaçou, e duas doses de Tylenol no intervalo de 8 horas entre elas, já fizeram a temperatura já voltar ao normal de vez.

Ô dó, esse narizinho congestionado… Ainda bem que a Elisa tem mesmo a alma muito boa, e continua sorridente mesmo gripadinha! Só a noite de terça prá quarta passamos (os 3) quase toda sem dormir, mas agora graças a Deus a situação já se estabilizou.

Cá entre nós, acho que devia ser proibido criança ficar doente antes dos 2 anos de idade, mas fazer o quê?!

Ah, por falar em 2 anos de idade, vejam com que pulga estou atrás da orelha: na terça-feira de manhã percebemos a Elisa com a respiração congestionada, então, apesar de já ter em casa o remédinho DECONGEX PLUS, que o médico havia receitado na gripe anterior, achei melhor seguir o conselho de não fazer auto-medicação, e liguei para o pediatra. No final do dia ele me retornou, confirmando que deveria iniciar essa medicação, conforme eu havia imaginado. Fizemos isso, e de lá prá cá ela vem realmente melhorando. Pois bem, agorinha, enquanto esperava conectar a internet, resolvi ler a bula do bendito DECONGEX PLUS. E foi isso que encontrei: “este medicamento é contra-indicado em crianças menores de 2 anos, uma vez que até o presente momento não há dados conclusivos sobre segurança e eficácia em pacientes nessa faixa etária”.

Então pergunto: E AGORA, MAMÃE???

Ela come abóbora paulista, abobrinha e verdura na papinha; mamão todo dia, ou pêra, mais ameixa fruta no suco com laranja lima, e ainda banana nanica… Mesmo assim anda fazendo cocô com dificuldade, coitada! Será o leite NAN? Ela toma só 210ml por dia, o restante é leite do peito, ainda…

Alguém tem alguma dica sobre isso???

Ufa, graças a Deus acho que a Elisa finalmente escapou da gripe.

Ontem não consegui falar com o pediatra, e resolvemos levá-la ao plantão. Foi bom, porque depois de consultá-la a médica nos tranqüilizou garantindo que a tosse era só uma manifestação de que a gripe estava sarando, ou seja, uma tentativa do organismo de eliminar a secreção que ainda restava. Recomendou algumas seções de inalação prá ajudar. Essa foi uma experiência nova para a Elisa, mais uma… No início, detestou e tentou lutar contra, mas depois foi se conformando, e na segunda seção já ficou quietinha, coisa mais doce. Linda…!

A inalação foi ótima; com mais o Vicky no peitinho e o colchão do berço inclinado, ela não tossiu mais à noite, e hoje passou o dia BEM melhor! Já voltou a ser aquela menina sorridente, que esbanja alegria prá quem a encontra, e hoje até já pôde dar 2 passeios: na obra da nossa nova casa, e também no shopping.

Que alívio para uma mãe ver sua filha recuperada. Aproveito para pedir a Deus por todas as crianças doentes, depois de presenciar muitas delas lá no plantão médico. Internação, injeções, curativos, choro, muito choro… que dó! Que Deus possa aliviar as dores dessas criaturinhas, e dar força para seus pais as ajudarem da melhor forma.

Quanto à Elisa, já voltou às suas brincadeiras preferidas. Aliás essa fase de explorar o mundo é do caramba; curiosidade demais, apetite de menos. Comer virou perda de tempo. Acho que toda criança gosta de detalhes, e no caso da Elisa, ZÍPER é algo que ela adora! Nessa foto, mais uma tentativa de descobrir como funciona o zíper da capinha da nossa câmera digital; ela ficou assim por vários minutos, tentando decifrar o zíper. Fofura de bochecha, hein?!

ziper

Engraçado… nos 2 primeiros dias que tomou os remédios, a Elisa melhorou rápido. Agora, quando parecia que já estava praticamente boa, tenho a impressão de que a gripe aumentou…! Amanheceu mais fanhosa, ou rouca, não sei, narizinho escorrendo bastante, espirrando, tossindo. Na cabeça da mãe sobram interrogações… Por quê será?

O apetite também diminuiu, bastante. Está comendo menos, mamando menos, choramingando mais. Até um dos olhinhos está bem vermelho hoje, meio inchado, ela com aparência de gripe mesmo…

Aquela Elisa alegre e ativa, risonha e disposta, está meio ausente. Dá uma pena, parece até uma bebê em preto e branco…

pb

 Amanhã cedo vou tentar falar com o médico. Tá, é carnaval, mas quem sabe? Acho que com gripe de bebê não se brinca, vai que vira algo mais grave, Deus me livre, uma pneumonia?!

Será que estou me preocupando demais, sem necessidade?

Mãe carrega 9 meses na barriga. Mãe amamenta, mãe acorda de madrugada, dá banho, carinho, cheiro. Mãe não esquece do bebê nem enquando dorme, não quer sair de perto, conhece até o ritmo da respiração do seu filhote. Mas… MÃE TAMBÉM TRANSMITE GRIPE!

Infelizmente fiz isso com a Elisa…

Depois que voltei a trabalhar, foram duas noites seguidas em que a Elisa acordou de hora em hora. Cansada, comendo mal e correndo, peguei uma friagem, e gripei forte. No final de semana, prá compensar as saudades, foi inevitável ficar mais perto da Elisa, claro, e também amamentando, carregando, ninando…, não deu outra: na segunda-feira à noite apareceu a febre nela. Começou em 38 graus, medicamos com Tylenol Bebê, mas infelizmente a febre não passou durante toda a noite. Quando finalmente se passaram 6 horas, demos nova dose do remédio, e nada! Foi uma longa noite de agonia, aquela bebezinha cada vez mais quente, perturbada sem conseguir dormir, chorando, gemendo, e nós, aflitos…! Depois de umas 129 horas finalmente amanheceu, liguei para o médico, e consegui uma consulta ainda pela manhã.

Coitada da Elisa, estava tão molinha, febril, olhinhos lacrimejando, desanimada…

Mas como ela é forte, fofa e de alma boníssima, tomou direitinho os remedinhos para resfriado e inflamação na garganta, e no final do dia já estava bem melhor.

De ontem para hoje até pudemos dormir, e a febre não voltou mais. 

Ufa!

Mais uma lição aprendida: cuidar do seu bebê inclui cuidar-se também, pois não há bebê com saúde sem mamãe saudável e bem disposta!

Idade da Elisa

Lilypie Kids Birthday tickers

Arquivo

Categorias

Acessos

  • 191,798 visitas