(por Susan Squellati Florence, e presente dos amigos Alexandra e Paulo)

Os bebês nos conduzem a uma viagem muito especial à terra do amor.

21Eles nos levam a um lugar que jamais acreditávamos que existiria… que sempre esteve ali, dentro de nós, esperando apenas que uma criança lhe abrisse a porta.

É o lugar onde o amor começa… e onde descobrimos que, dando, possuímos muito mais.

Os bebês nos conduzem de volta a nossos primeiros passos.

Ao pensar que já fomos tão pequenos e indefesos como eles, encontramos a criança que ainda habita dentro de nós.

Olhamos para nossos pais de uma nova forma… e compreendemos o quanto significamos para eles.

31O bebês nos proporcionam uma nova compreensão do mundo.

O que não nos surpreendia, hoje nos parece maravilhoso: vê-los crescer… mover-se… tocar… e sorrir!

Os bebês nos ensinam tantas coisas:

que uma casa fica mais aconchegante quando está desarrumada,

que os horários só podem ser flexíveis,

e que já não haverá tantas noites de sono tranqüilo.

E ainda mais: aprendemos que o tempo (tão importante para nós) não vale nada para nosso bebê.

Os bebês operam em nós algo mágico: por um breve lapso (muito breve…) somos a única pessoa que importa no mundo.

6Ninguém terá tanto poder, ninguém será tão rico, ninguém saberá tanto…

Ninguém, exceto nós, será capaz de provocar o riso em nosso bebê.

Nós o acariciamos… abraçamos… e o mantemos docemente aninhado… enquanto, como num passe de mágica, o tempo se detém.

E sentimos, sem uma única palavra, a presença do amor entre nós.

O mundo se transforma quando acompanhamos nosso bebezinho.

Paramos para observar o caminha de uma formiga… o vôo de uma borboleta… o salto de uma perereca.

Descobrimos que as poças d’água existem para pularmos nelas… nunca para saltarmos por cima.

9Que a grama é mais gostosa com os pés descalços…

E que é tão divertido caçar minhocas!

Os bebês também podem ser o maior desafio que enfrentamos.

Sua inocência espera, silenciosamente, com confiança, que façamos deles a melhor obra de toda a nossa vida.

Haverá ocasiões em que você se perguntará como foi que lhe ocorreu empreender esta viagem… na qual tanto se espera de você… na qual as exigências e as obrigações tantas vezes causam tanta angústia.

Esse é o momento de parar, de escutar sua própria voz… de pensar também em você, de dar-se um respiro… de pedir ajuda.

A sua felicidade é tão importante para o seu bebê quanto a dele é para você.

Com o passar dos anos, o seu bebê crescerá…

e todo o cuidado, o alimento e o tempo que você terá dado como mamãe ou como papai já não serão necessários.

Mas o seu filho, sim, necessitará sempre do amor que vocês compartilharam.

Esse círculo infinito de amor recíproco irá nutrí-lo durante toda a vida.

102

A magia dos bebês é esta viagem única que nos leva à terra do amor, escondida no ponto mais profundo do nosso coração.

Anúncios