É na terça, dia 26, soube hoje pelo padre, na missa. Ainda bem que almoçamos com vovô e vovó e pudemos ao menos fazer um brinde, apesar de eles merecerem MUITO mais que isso! Com a vovó Edimar vai ter que ser por telefone mesmo, por causa da distância, mas esperamos em breve vê-la novamente.

Algumas vezes já me peguei pensando em que tipo de avó serei eu. Sim, tem muito tempo pela frente, mas é até curioso tentar imaginar, frente a tantas mudanças que vivemos no mundo de hoje. Até porque o exemplo que eu tenho, minha mãe, está MUITO longe do meu alcance!

É simplesmente impossível encontrar palavras prá falar da minha mãe. Eu não sei onde ela encontra tanta disposição, alegria, força, simpatia, sabedoria. Chego a ter certeza de que ela não é desse mundo. Eu, por muito menos, perco a calma, fico cansada, aflita. Se hoje a Elisa e o Bruno são duas jóias preciosas, devo muito disso a ela. Ela é meu braço direito, esquerdo, e meu cérebro muitas vezes. Inúmeras coisas que a Elisa sabe, foi ela que ensinou, primeiro para mim, e agora para ela. Como meu pai mesmo já disse, ela nasceu prá ser avó! rssss…. E por falar nele, também está se revelando um super avô. Eu jamais pude visualizar meu pai com a paciência que ele tem hoje, isso era absolutamente irreal antes dele se tornar avô. E agora já são 4 netos! Duas meninas e dois meninos.

Espero que eles possam ler este post, pelo menos você Serjão, e depois você dá o recado à vovó Nini. PARABÉNS A VOCÊS DOIS, e também a todos os vovôs e vovós, principalmente aos mais atuantes como esses!

Ah, e vocês, Elisa e Bruno, são mais privilegiados ainda porque têm também o Biso e a Bisa aqui conosco ainda! A Bisa, tadinha, na cadeira de rodas por causa das fraturas nas pernas (osteoporose), mas ainda é forte e tem chances de voltar a andar! E o Biso, alegre e disposto do alto dos seus 80 e tantos, ainda curte uma Skol principalmente se a família estiver reunida. Parabéns em dobro!

Anúncios