Gente, que saudades dos meus dois anos de idade. É claro que não me lembro de nada, mas ainda assim morro de saudades, só de ver como a Elisa é feliz. Como o mundo é maravilhoso, o tempo não existe, e a vida é um parque de diversões!…

Com isso ela tem tornado os nossos dias também muito mais encantadores, e em breve teremos também o Bruno para trazer mais magia à nossa casa. Porque é simplesmente mágico ver o mundo aos olhos de uma criança. Para ela tanto faz quem vai ganhar as eleições do próximo domingo, ou se alguém está preocupado em salvar o planeta. É claro que isso tem grande influência na sua vida, mas ela nem imagina e essa ingenuidade chega a ser invejável! E o mais engraçado é que já tenta imitar os adultos, e daqui a muito pouco tempo ela estará naquela idade que não vê a hora de crescer…! Não, filha, fica criança que você não imagina o quanto isso é bom! Acordar para brincar, sair para passear, dormir SÓ pra descansar, comer só o que quiser (bom, isso mais ou menos, né…).

Dinheiro? Sei lá prá que serve… Saúde? Tenho muita, graças a Deus. Perigo? Isso não existe. Medo? Só do escuro. Bagunça? Que delícia. Futuro? É o próximo fim de semana.

A vida de mãe é mesmo contraditória. Ao mesmo tempo que aumenta na gente o peso da responsabilidade e as preocupações, a criança tem o poder de nos ensinar a ver tudo com mais leveza, a divertir-nos com coisas simples, a sorrir bem mais e a encantar-nos com conquistas antes pequenas que agora parecem gigantes – uma nova palavra, uma descoberta daquelas que faz brilhar os olhos, ou uma música que sai inteirinha depois de ter ouvido só uma vez. Obrigada, Elisa! E chega logo, Bruno!

Anúncios