Comemoramos na segunda-feira os 18 meses da Elisa. Já passou 1 ano e meio do seu nascimento, é inacreditável. Mas ao mesmo tempo, já é totalmente impossível imaginar nossa vida sem ela, parece que sempre a tivemos, é curioso. Acho que porque ela realmente preenche a nossa vida, dá sentido a tudo, e torna a família algo bem mais concreto.

Mesmo sendo uma segunda-feira muito cheia de trabalho, tivemos um bolo simples mas gostoso (obrigada, Bete!) e o parabéns, cada vez mais divertido com a Elisa! Uma felicidade sincera como esta é o melhor presente que uma mãe pode desejar:

Assoprou a vela, pediu mais, ganhou outra, e depois ela comeu bolo de fubá, claro, que ela adora.

Nunca imaginei que um “bebê” fosse tão inteligente aos 18 meses. Ela pode não saber falar tudo – apesar de nunca deixar de tentar – mas entende a conversa como se fosse gente grande. E a gente nem precisa estar falando com ela, que a danada participa. Agora mesmo fui à cozinha, e de lá perguntei: “meu bem, quer chocolate?” – não era com ela, e sim com o pai dela – mas em pouquíssimos segundos lá estava ela, ao meu lado; veio lá da sala correndo, louca pelo tal do chocolate, que já conhece pelo nome, pelo gosto, pelo cheiro, pela cor, pelo papel… Depois que comeu uns “tecos”, tive que me jogar no tapete, fazer bastante zoeira, prá ela distrair e esquecer que queria mais chocolate, bem mais. Conclusão: a gente já precisa tomar cuidado com o que fala, vê na TV, com o que faz, porque a Elisa tá sempre prestando atenção e querendo imitar, principalmente quando se trata de ficar sem sapato e comer chocolate. Claro, ela sabe o que é bom, né?

Anúncios