Elas tinham razão, as mães veteranas, quando diziam que com o tempo passamos a amar cada vez mais nossos filhos, conforme eles vão crescendo e se mostrando capazes de retribuir nosso amor. Sim, elas tinham razão. É, realmente, cada vez mais incrível receber o sorriso de volta, perceber que sua filha te entende, e te corresponde.

A danada da Elisa agora aprendeu coisinhas deliciosas, que não cansamos de pedir, do tipo “quantos aninhos a Elisa vai fazer?”, e ela levanta aquele dedinho, sem conseguir encolher o polegar, sabe? Pena que ainda não consegui registrar em foto… é demais a doçura disso!

E tem também a brincadeira de esconder. Quase não acreditei quando ela mesma começou a tomar a iniciativa de esconder o rostinho no sofá, em pé, para depois levantar e dar um gritinho de felicidade, tipo “achou!”. Não, eu não cabia em mim, é fofa de doer.

Mas babar, mesmo, eu babei no dia em que ela pediu prá colocar o DVD das “Cantigas de Roda” que ela ama. Pegou a caixinha na mão, e começou a apontar, louca, para a TV, fazendo “ã ã ã”, e depois apontava o aparelho de DVD, e quase explodiu de felicidade quando percebeu que entendemos seu pedido e colocamos os benditos clipesinhos para rolar. Vejam se ela não gosta:

Concentração total (apesar de já ter visto mil vezes na vida)

Concentração total (apesar de já ter visto mil vezes na vida)

Uma relaxada lá pela terceira música

Uma relaxada lá pela terceira música

E no final o soninho bateu forte, depois de tanta euforia...

E no final o soninho bateu forte, depois de tanta euforia...

Quem diria que aquela bebezinha de ontem aprenderia tão rápido tantas coisas? E ainda tem gente que não acredita em Deus… pode?!

Anúncios