Ela sorri bem largo, sacode o corpinho todo, dobrando um dos joelhinhos inventa uma dança, nos olha feliz, e com uma das mãos paradinha, bate a outra com força e várias vezes seguidas. Agora que aprendeu a bater palminha, qualquer hora é hora. Pára de mamar, de comer, de brincar, corta qualquer momento, prá bater palminha feliz com a descoberta. O som do parabéns já nem sempre é necessário, mas serve de incentivo quando ela está com preguiça ou com vergonha. Que fofura!

Como não consegui postar o vídeo que filmei a Elisa batendo palminha, por favor, fiquem com a narrativa e imaginem como é linda a cena!

Anúncios