Talvez ela demore uns 30 anos, ou até mais, prá reconhecer isso, mas minha filha nasceu numa família incrível.

Ontem foi o batizado da priminha Luana, que nasceu 26 dias depois da Elisa. Depois da cerimônia na igreja (tumultuada como sempre são os batizados com muitos bebês e convidados), teve o tradicional almoço na chácara do vô (agora bisavô). Como disse o anfitrião (meu irmão), foi uma festa da terceira geração dessa família.

O momento que ilustra bem esse dia é a foto das bebês com o bisavô sãopaulino, que ficou visivelmente emocionado. Na cabeça dele, durante aqueles segundos, deve ter passado um filme de pelo menos 30 anos. 

Quantas festas grandes e pequenas já foram feitas naquele chão. Sempre em família, de sangue ou de amizade. 

E como o futuro chegou rápido! 

bisas

Na maior paz, as duas garotinhas compartilharam docemente daquele momento.

Olha a Elisa cutucando a Luana com o pé, prá comentar bem discretamente que o bisa tava chorando

Olha a Elisa cutucando a Luana com o pé, prá comentar discretamente que o bisa tava chorando

Belo dia. Belas lembranças. Bela família.

Anúncios